Projeto Casa dos Sonhos

A BrDU Urbanismo é a sua parceira de todas as horas.

O projeto Casa dos Sonhos oferece os melhores incentivos para você em todos os momentos, desde a compra do seu lote até a construção da sua casa. Com esse programa, você encontra a assistência e o apoio que precisa para sair do aluguel e começar a ser feliz agora!

  • INDICAÇÃO DE FORNECEDORES/ PARCEIROS COM EQUIPES ESPECIALIZADAS NA CONSTRUÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA OBRA.
  • ORIENTAÇÕES CADASTRAIS
  • PROJETO ARQUITETÔNICO SUGERIDO
  • AQUISIÇÃO DE LOTE
  • FINANCIAMENTO BANCÁRIO/ INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

A sua casa própria acaba de ficar mais próxima. Vem pra cá!

 

Acesse nossos canais de atendimento e saiba mais 🙂

0800 601 9199

62 9 9373 2505

casadosonhos@brdu.com.br

Leia mais

Entrevista: Ciça Gorski

Viver em meio à natureza é um privilégio. A BrDU Urbanismo tem como pilar o cuidado com os recursos naturais e por isso, nossos loteamentos contam com mata nativa preservada, nascentes e lagos. Tudo para que as pessoas tenham mais ar puro e mais contato com o verde no quintal de casa.

A BrDU Urbanismo entrevistou a arquiteta responsável pelo projeto urbanístico do condomínio Villagio Azzure, Maria Cecília Barbieri Gorski (Ciça Gorski) – Sócia Diretora da Barbieri da Gorski Arquitetos Associados. Confira e conheça mais sobre o premiado Villagio Azzure:

 

BU- No que consiste o projeto que você desenvolveu para o Villagio Azzure?

CG – Em dar uma unidade para o espaço como um todo valorizando-o e criar lugares a partir do potencial dos recursos naturais existentes, o relevo, os cursos d’água, a vegetação, os eixos visuais.

 

BU- O que te inspirou no projeto do Villagio Azzure?

CG – A característica mais marcante do sítio onde está sendo implantado o empreendimento é a presença dos verdadeiros parques lineares que se desenham em seus vales, ladeando os córregos. Tudo se desenvolve entre eles.

 

BU- Como você imaginou ele se integrando com o conceito do condomínio e no estilo de vida dos moradores?

CG – Os elementos enfatizados no parágrafos anteriores proporcionarão aos futuros moradores o privilégio de conviver num ambiente em que os recursos naturais preservados a serem protegidos fazem parte de um quadro muito mais amplo, integram e alimentam a bacia hidrográfica do rio Tietê, com suas nascentes. Este penso que seja o grande diferencial desta área. A fauna e a flora aí presentes merecerão ser melhor conhecidas pelas mãos de biólogos e botânicos que aí podem pesquisar e catalogar as espécies, proporcionando aos condôminos a conscientização da riqueza onde se inserem.

Todos os equipamentos de lazer que comporão o cardápio de atividades do condomínio serão implantados em áreas a serem arborizadas com as espécies compatíveis com este ambiente e pensados de modo a usufruir do cenário que o sítio oferece.

 

 

Condomínio em SP
Lotes em Itupeva 
Leia mais

Infográfico: Circuito das Frutas na Região de Itupeva

Gostaria de conhecer mais sobre as principais atrações do Circuito das Frutas na região de Itupeva? Temos uma boa notícia para você.

Faça download do Infográfico do Circuito das Frutas em Itupeva e conheça as principais atrações gastronômicas, hoteleiras, parque aquático e moradia na região!

Um material rico de informações para você que adquiriu o seu Villagio Azzure começe a programar o seu final de semana em seu futuro lar.

Quer receber mais informações do condomínio fechado que oferece terrenos a partir de 360m²  cercados de natureza exuberante, fontes de águas cristalinas e lazer exclusivo?

 

Acesse www.viveraquifazbem.com.br que a gente bate um papo 🙂

 

 

 

 

 

Condomínio Fechado em SP

Lotes em Itupeva

 

Leia mais

BrDU lança novo aplicativo para Smartphone

Emissão de imposto de renda é apenas uma das várias funcionalidades do aplicativo

Sempre antenada com o que há de mais novo no mercado imobiliário, a BrDU Urbanismo lançou no início deste mês, o aplicativo BrDU Cliente.

 

Segundo a coordenadora de Pós-venda, Silvia Sousa, o objetivo do aplicativo é disponibilizar vários serviços em um único lugar, proporcionando mais praticidade no dia a dia dos nossos clientes, que podem acessar os serviços do “Portal do cliente” a qualquer hora e em qualquer lugar, de forma fácil e rápida.

 

O aplicativo

 

Para aproveitar as funcionalidades do aplicativo, o cliente BrDU tem à sua disposição serviços como: emissão de 2ª via de boleto, antecipação parcelas, histórico financeiro, extrato do Imposto de Renda, notícias, dentre outros.

 

Sobre a relação da BrDU Urbanismo com o cliente, Silvia afirma que, “A BrDU está em constante busca pelas melhores ferramentas e tecnologias disponíveis no mercado imobiliário, como um facilitador para aumentar a velocidade e a qualidade do atendimento ao cliente.” Finaliza.

 

Acesse http://www.brdu.com.br/espaco-do-cliente/ e faça o seu cadastro! É rápido, fácil e seguro, pois é feito diretamente no site da BrDU.

 

O novo aplicativo já está disponível para download nas plataformas IOS e Android

 

 

Leia mais

Santander reduz juros do crédito habitacional

Banco baixou o juro das linhas oferecidas pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) para 8,99% ao ano

Em nova ofensiva no mercado de crédito imobiliário, o Santander anunciou hoje uma redução na taxa de juros do financiamento habitacional. A partir de hoje, o banco baixou o juro das linhas oferecidas pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) para 8,99% ao ano. A redução acontece uma semana depois de a Caixa Econômica Federal cortar sua menor taxa imobiliária para 9% ao ano.

Apesar da diferença mínima entre uma instituição e outra, o Santander volta a ser a instituição com a menor taxa de juros de crédito imobiliário. As novas condições do banco são válidas até 31 de julho.

Nos três primeiros meses do ano, a carteira de crédito imobiliário do Santander atingiu 29,117 bilhões de reais, alta de 7,6% ante o mesmo período de 2017. No ano passado, o banco liderou o ranking de financiamento à aquisição de imóveis com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).

A Caixa reduziu sua taxa de juros após perder mercado para outras instituições. O banco estatal era o único entre os cinco maiores do país com juros acima de 10%. Itaú opera com porcentual a partir de 9%; Banco do Brasil, 9,24%; Bradesco, a partir de 9,45%.

Condições

Para contratar o crédito imobiliário com as novas taxas, é necessário ser cliente pessoa física Santander com relacionamento e optar pelo pagamento do financiamento em parcelas atualizáveis (SAC).

Nessas condições, o banco financia imóveis novos e usados com valores de 90 mil reais a 950 mil reais (DF, MG, RJ e SP) no âmbito SFH, e acima de 950 mil reais (DF, MG, RJ e SP) para taxa de mercado. Nos demais Estados, o valor do imóvel é de até 800 mil reais.

 

Veja a matéria completa em Veja Online >>>

Fonte: VEJA

Leia mais

Jataí ganha o seu primeiro bairro planejado

A BrDU Urbanismo vai lançar, no próximo dia 7 de abril, sábado, em Jataí, cidade de 99 mil habitantes localizada 293 km a sudoeste de Goiânia, o loteamento Parque dos Ventos, que será o primeiro bairro planejado da cidade. Só na primeira etapa do loteamento, serão disponibilizados 240 unidades a partir de 300 m² e está localizado em uma região de grande expansão em Jataí, em frente ao Condomínio Terras de Toscana.

Dotado de toda a infraestrutura necessária, como asfalto redes de energia, água e esgoto, o Parque dos Ventos ainda terá academia ao ar livre, playground e pista de Cooper à disposição dos seus futuros moradores. Além disso, o Parque dos Ventos é o primeiro loteamento preparado para receber o monitoramento 24hs da prefeitura municipal.

De acordo com o diretor Comercial da BrDU, Leonardo Augusto Alves Rodrigues, o Parque dos Ventos é fruto da convicção da empresa no potencial de crescimento que têm as cidades de porte médio no Brasil. “Jataí sempre esteve no nosso radar, é uma cidade pujante, um modelo de cidade no Sudoeste goiano, pois é desenvolvida, tem uma boa infraestrutura urbana, é bem cuidada, tem um economia forte e tem pessoas bastante acolhedoras”, observou, acrescentando que a BrDU chegou em Jataí para ficar. Quem sabe não teremos mais projetos por aí?”.

 

Por Assessoria

 

Lotes em Jataí

Compra de lotes em Jataí

Leia mais

BrDU Urbanismo promove plantio de espécies nativas com futuros moradores

Alex e sua esposa Alline, apoiando o pequeno Pedro a plantar a sua primeira árvore.

 

Para celebrar o plantio de 200 mudas nativas do Cerrado brasileiro, a BrDU Urbanismo realizou no último sábado (24 de março) um café da manhã no Villagio Toscana, primeiro condomínio horizontal da Região Norte com assinatura da empresa.

 

Na ocasião os futuros moradores do Villagio Toscana – empreendimento 100% vendido – tiveram a oportunidade de plantar uma muda na área de preservação ambiental do condomínio que será entregue em dezembro de 2020. Foram plantadas entre outras espécies nativas cajazinha, quaresmeira, anjico, amoeira, ipê e aroeira.

 

“’A BrDU tem como missão transformar espaços Urbanos em comunidade. Este evento foi um primeiro momento de interação entre futuros moradores fazendo uma atividade lúdica e, ao mesmo tempo, plantando literalmente uma semente para o futuro”, diz João Victor Araújo, presidente da BrDU.

 

Por Assessoria

 

 

 

Leia mais

Integra Day BrDU foca no bem estar dos colaboradores

Evento tem como objetivo trocar experiências e fortalecer laços profissionais e pessoais.

 

A BrDU Urbanismo promoveu,  no dia 24 de fevereiro, a 8ª edição do Integra Day, evento da empresa que reúne os principais líderes, engenheiros e colaboradores das pontas da cadeia produtiva interna do grupo a fim de trocar experiências e fortalecer os laços profissionais e pessoais. “Queremos agregar vivências que façam com que todos se sintam parte de um contexto corporativo que dispensa a separação entre os colaboradores e procura ouvir a todos e a cada um para que as experiências sejam compartilhadas e delas se extraiam sugestões e soluções para os problemas que possam se apresentar no cotidiano da empresa”, explicou o diretor Comercial da BrDU, Leonardo Augusto Alves Rodrigues. O Integra Day aconteceu no Hotel Linguori, em Trindade, das 7h às 20h.

Leonardo lembra que o Integra Day surgiu no segundo semestre de 2014, com o foco de motivar a equipe de vendas da BrDU, mas que logo depois passou a envolver todas as pessoas. “No começo, o evento soava aos funcionários como uma convocação, mas hoje é uma satisfação para os colaboradores estarem presentes”, acrescenta o diretor de Engenharia, Antenor Costa Reis. Participam profissionais dos nove estados brasileiros onde a BrDU atua

Outra vantagem do Integra Day, aponta Leonardo, é o reflexo imediato no volume de vendas nos dias posteriores ao evento. “Colhemos os frutos no dia a dia da empresa, melhoramos o turn over e fazemos com que os colaboradores se sintam valorizados”, diz. Além disso, de acordo com a diretora Administrativo-financeira da BrDU, Valéria Sahium, o Integra Day provoca a formação natural de grupos entre os mais variados cargos e procedências dos funcionários e acaba com a formação de “panelinhas”.

 

Origens do Integra Day

O Integra Day surgiu devido à observância, por parte da empresa, de que os colaboradores internos e os externos não estavam em perfeita sintonia, pois não se enxergavam mutuamente e nem trabalhavam de maneira integrada. “Assim, decidimos fazer um evento que integrasse e desenvolvesse talentos da empresa, buscando a valorização destes profissionais e promovendo a retenção deles em nosso quadro de pessoal”, explica a analista de Recursos Humanos Ana Cláudia da Silva Reis Praxedes. Além da integração e do fortalecimento dos laços laborais entre funcionários e empresa, o treinamento consegue desenvolver valores nos âmbitos pessoal e profissional, pois no Integra Day as atividades propostas são vivenciadas de forma plena.

A coordenadora do Departamento Comercial da BrDU, Themis de Paula e Sousa, lembra que, no princípio, o Integra Day era muito mais um treinamento para a equipe de vendas que reunia os melhores corretores e gerentes desta área. Depois, notou-se reclamações de outros departamentos da empresa e, na terceira edição do evento, foram convidados gestores e um representante de cada departamento, com o objetivo de suprir o que faltava na BrDU, na opinião dos colaboradores.

“No momento, o nosso foco é proporcionar aos nossos profissionais a sensação de que eles vivem em uma comunidade integrada, adaptando as suas necessidades em termos do que se quer trabalhar, como se quer trabalhar e com quem se quer trabalhar para obtermos os melhores resultados com alto grau de satisfação para todos, já que o evento faz com que as pessoas rompam barreiras individuais e consigam trabalhar juntas, em equipe, e de forma coesa”, completa Themis. A 8ª edição do Integra Day reuniu 101 colaboradores da BrDU. A próxima edição acontece em 4 de agosto deste ano.

 

Por  Assessoria de imprensa

Leia mais

Villagio Toscana se destaca no mercado imobiliário

Villagio Toscana, primeiro empreendimento em Goiânia da BrDU Urbanismo é sucesso de vendas

A BrDU Urbanismo comemora o sucesso do seu primeiro condomínio horizontal em Goiânia: o Villagio Toscana. Em apenas 30 dias todos 342 lotes do empreendimento foram vendidos, sendo que 90% nas primeiras 24 horas. O valor médio de cada lote entre 300 m2 e 500 m2 é de R$ 165 mil.

O Valor Geral de Venda (VGV) é da ordem de R$ 60 milhões. Até a entrega do Villagio Toscana em dezembro de 2020, a BrDU terá investido cerca de R$ 20 milhões no projeto.

“Superou em muito nossas expectativas. Inicialmente prevíamos que as vendas fossem feitas ao longo de dozes meses”, diz o diretor comercial da BrDU, Leonardo Rodrigues.

Leonardo credita o sucesso comercial à qualidade do produto e a região onde está localizado. “A região norte tem uma demanda e potencial muito grandes. Aliado a um projeto bem analisado e projetado em cima de muita pesquisa, tivemos esse resultado extraordinário, mesmo em um ano de crise para o segmento”, analisa. “Foi o produto certo no local certo”.

Presidente da BrDU, João Victor Araújo, adianta que o Villagio Toscana é o primeiro de vários empreendimentos do grupo na região norte. “Apostamos muito nessa região e já temos no nosso “land bank” outros terrenos para novos empreendimentos. A nossa intenção é lançar outros condomínios nos próximos dois anos”, conta.

Localizado na Região Norte de Goiânia, próximo ao Campus Samambaia da Universidade Federal de Goiás (UFG), o Villagio Toscana reforça a característica que a BrDU mais preza em seus empreendimentos: o espírito de viver em comunidade.

O Villagio Toscana vai gerar 300 empregos diretos, durante a obra. “A previsão é pelos próximos 15 anos vamos gerar até dois mil empregos indiretos durante a construção e também na manutenção das unidades após a entrega”, prevê João Victor.

Arquitetura e paisagismo

O Villagio Toscana tem sua arquitetura voltada para a região tida como a mais bela da Itália, que dá nome ao empreendimento. De acordo com o arquiteto que criou o projeto, Renato Cunha, a proposta contempla a arquitetura vernacular – aquela construída pelo povo – característica da Toscana que, embora simples e rústica, preza pelo conforto e pela beleza.

“Pesquisamos minuciosamente os elementos, a tecnologia e os materiais utilizados nas edificações toscanas e o que vimos foi a utilização massiva de tijolos aparentes, arcadas, rosáceas e pérgulas, itens que estão contemplados no

 

Segundo a arquiteta Yara Emi Hasegawa, responsável pelo projeto paisagístico, o conceito geral de áre

projeto. São elementos lúdicos, soltos, que complementam o projeto e se integram ao paisagismo do local”, explica.

as verdes também remete à Toscana e se inspira, em determinados locais, nas praças da Itália. Ela explica, no entanto, que a inspiração é italiana, mas a formatação do projeto, o piso, e a vegetação são diferentes, pois foram utilizadas espécies misturando o Cerrado e espécies da Itália, mas disponíveis e adaptadas ao clima local.

Outro destaque da parte externa, são as ruas compartilhadas. Yara Hasegawa também salienta a importância da memória afetiva que o paisagismo concebido para o Villagio Toscana trará ao morador, com a presença de árvores frutíferas, espalhadas pelo condomínio, para que se possa colher a fruta no pé, o que remete os adultos à infância e as crianças ao lúdico.  “Uma das escolhas foi a parreira, por remeter à região da Toscana, inspiração para a arquitetura e paisagismo do Villagio Toscana”, completa.

Com o Villagio Toscana, a BrDU Urbanismo foi uma das vencedoras do 12º Prêmio Top Imobiliário e Condominial, do SecoviGoiás de melhor projeto. O prêmio tem como objetivo reconhecer e estimular a excelência profissional nos setores imobiliário e condominial de Goiás.

Principais características

O Villagio Toscana faz parte da linha de produtos “Villagio” da BrDU caracterizada por condomínios horizontais fechados. São elementos básicos e diferenciais dos empreendimentos da BrDU itens como segurança 24 horas, asfalto, rede de energia aérea, rede de água e esgoto, academia de ginástica, pista de cooper, ciclovia, campo de futebol, playground, piscina com borda infinita, churrasqueiras, quadra de areia poliesportiva.

Um dos grandes atrativos do projeto, é o salão de festas. No Villagio Toscana o acesso é exclusivo, o que favorece a entrada dos convidados sem prejudicar a segurança interna. Outra grande atração do projeto são os equipamentos na área de lazer para PNEs. Este último, um dos principais diferenciais.

Para João Victor, esses benefícios fazem parte do DNA da empresa. “Nossa missão é criar espaços urbanos de modo sustentável, transformando terrenos em comunidades.”

Sobre a BrDU

A BrDU é uma empresa legitimamente goiana formada por sócios com vasta experiência no ramo imobiliário, no qual já atuam há mais de duas décadas, mas especialmente em loteamentos convencionais (abertos) e condomínios horizontais (loteamentos fechados). A empresa está presente em nove estados brasileiros com 12 mil lotes entregues.

Atualmente a BrDU atua em Goiás, São Paulo, Espírito Santo, Minas Gerais, Bahia, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Maranhão e Pará.

 

Lotes em Goiânia >>

 

Leia mais

Em 2017, economia do Maranhão foi o grande destaque

SÃO PAULO

O Sudeste foi a única região a registrar queda da atividade econômica em 2017, indica levantamento feito pelo Itaú Unibanco e obtido com exclusividade pela Folha.

Responsáveis por mais da metade de tudo o que é produzido no país, São Paulo, Rio, Minas e Espírito Santo tiveram queda de 0,7% no PIB (Produto Interno Bruto) combinado e acabaram ditando o ritmo moderado de expansão da economia como um todo no ano passado (+1%).

Todas as outras regiões do país cresceram acima do PIB em 2017, com destaque para os grandes produtores agrícolas. Alguns fatores ajudam a explicar a parada daquela que é considerada, por seu tamanho, a maior locomotiva do Brasil.

Artur Passos, economista do Itaú, diz que a crise no setor do petróleo, com queda do investimento e da renda, afetou em especial Rio e Espírito Santo. “Havia toda uma cadeia de construção, um boom imobiliário ligado ao petróleo, que perdeu força ao longo da recessão”, diz ele.

O forte desequilíbrio fiscal que atingiu também Minas Gerais e a alta do desemprego que penalizou o maior mercado de trabalho do país — São Paulo — explicam o desempenho da demora da região.

Em meio a dificuldades no âmbito econômico e social, o Rio teve queda de 2,2% do PIB, a segunda mais forte registrada entre todos os 26 estados e o Distrito Federal.

São Paulo caiu bem menos (-0,3%), mas o efeito desse recuo sobre o desempenho geral não é desprezível: o estado responde por cerca de um terço da economia do país.

“Mesmo tendo ficado para trás, é bom lembrar que o Sudeste tem uma renda importante e uma arrecadação que viabiliza investimentos e programas sociais em outras regiões”, diz Passos.

O melhor desempenho ficou com o Sul (+3,4). Norte e o Centro-Oeste cresceram em ritmo acelerado, ambos ao redor de 2,5%. O PIB da região Nordeste cresceu 1,7%.

Olhando para um período mais longo, porém, desde o segundo trimestre de 2014, considerado o início da recessão, apenas um punhado de estados consegue alcançar um nível econômico superior ao registrado lá atrás.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulga os dados regionais, mas com defasagem. As informações disponíveis hoje são de 2015 e, portanto, não permitem avaliar como a recuperação vem se distribuindo nos diferentes estados.

Esses dados foram replicados a partir dos levantamentos de produção agrícola, produção industrial, emprego formal, o Caged, e da pesquisa mensal do comércio.

MARANHÃO CRESCE MAIS

Com exceção do Sudeste, o lanterninha da recuperação econômica, todas as outras regiões do país cresceram em 2017, com um efeito importante da forte produção agropecuária em estados espalhados por Sul, Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Olhando à frente, porém, a expansão esperada para o PIB (Produto Interno Bruto) deve ser bem mais disseminada, retirando o protagonismo dos estados movidos pelo agronegócio, diz Artur Passos, economista do Itaú Unibanco e autor do relatório.

O Itaú prevê crescimento de 3% para a economia neste ano e de 3,7% em 2019.

Em 2017, o Maranhão foi o destaque entre os estados. Após um período morno em 2016, a safra agrícola recorde e a extração de minério justificam o desempenho extraordinário do estado.

Com uma fatia pequena do PIB, de 1,4%, o estado produtor de soja e arroz cresceu 9,7%, acima da alta de 1% da economia como um todo.

O Nordeste, região que crescia de modo mais acelerado antes da recessão, cresceu 1,7% no ano passado.

O fenômeno climático La Ninã, diz Passos, que predominou em 2017, favoreceu o volume de chuvas em áreas produtoras do Nordeste.

Além do Maranhão, Piauí e Tocantins, no Norte, completam a trinca da extensão agrícola conhecida como “mapito”, todos com alta superior ao PIB.

O Sul registrou o crescimento mais expressivo. Na região, o destaque foi o Paraná, grande produtor de trigo e milho. No Centro-Oeste, o maior produtor de soja do país, Mato Grosso, cresceu 8,7%, muito acima da média nacional.

A análise de um período maior, que vai do segundo trimestre de 2014, fim do último ciclo de expansão, até o ano passado, mostra que o PIB do país está 5,3% mais baixo.

REAÇÃO

Neste período, no entanto, alguns estados já conseguem mostrar reação, em especial no Norte, com cinco deles com desempenho acima do pico anterior.

Para Passos, com uma economia pequena –o Norte representa 5,5% do PIB–, a região pode ter sido menos afetada pelos fatores que causaram a recessão, como a piora do balanço das empresas e o ciclo forte de elevação dos juros para combater a inflação.

O economista diz que estados cuja participação de recursos vindos de programas sociais é grande também podem ter sido menos afetados pela crise.

“Em geral, as regiões menores se comportam de modo diferente de São Paulo, por exemplo, que tem uma relação grande com PIB agregado”, diz o economista.

Passos cita ainda a movimentação do porto de Santarém, no Pará, e o desempenho da Zona Franca, em Manaus.

Veja matéria completa >>>

Loteamento no Maranhão

Lotes na região norte 

Leia mais